Rifle

Jul 26, 2017

Imagens

Já não chega de filmes comunistas por hoje? Rifle é um trabalho sulista brasileiro que explora a exploração dos grandes produtores de soja, ambiciosos demais e que querem comprar todas as pequenas fazendas de uma região decadente. Um dos jovens dessas fazendas mete a louca e começa a atirar com um rifle nos carros que passam pela estrada. Tudo é feito de maneira morosa, e o tempo passa devagar e logo depois passa galopando, em lapsos temporais. Há um quê de “causalidade” que tenta justificar a existência de ladrões na região, e como os bandidos levam o que quiser e fazem o que quiser. Uma discussão pra lá de clichê na filmografia atual, que a partir de trabalhos mais rebuscados como Aquarius e Que Horas Ela Volta? (e até O Som ao Redor) constroem sua versão. Só que é uma versão baixo orçamento e preguiçosa. Usa pessoas reais como atores e personagens. O design de som é porco, mal se consegue ouvir algo (ainda mais com o sotaque sulista). Há um momento interessante o filme inteiro, pela metade, quando começa a surgir um pouco de ação e reflexão a respeito disso. Porém, ele se esvai, e como tudo o que é pretendido pelo diretor/roteirista Davi Pretto, se solidifica em uma bobagem sem tamanho.

Wanderley Caloni, 2017-07-26. Rifle. Rifle (Brazil, 2016). Dirigido por Davi Pretto. Escrito por Davi Pretto, Richard Tavares. Com Dione Avila De Oliveira (Dione), Evaristo Pimentel Goularte (Evaristo), Francisco Fabrício Dutra dos Santos (Mariano), Sofia Ferreira (Vitória), Andressa Nogueira Goularte (Andressa). IMDB. Texto completo próximo ou após a estreia no CinemAqui (Source).