O Método Kominsky

Wanderley Caloni, December 8, 2018

Essa nova criação de Chuck Lorre (Big Bang: a Teoria, Dois Homens e Meio) consegue elencar os excelentes Michael Douglas e Alan Arkin em plena forma, mas não parece dar lhes personagens dignos de suas performances. A série não parece muito certa de si se pretende seguir uma linha mais humorística ou dramática. Com certeza não consegue fazer os dois. Isso é para poucos, e do jeito que está o piloto já parece uma bagunça.

Douglas faz um professor de atuação com seu próprio método, que leva seu sobrenome e que vira o título da série. Não está muito claro qual seu arquétipo: ele é um perdedor que se alimenta de alunas? Talvez. Mas ele parece um ótimo professor quando o vemos ensinando uma delas a atuar sendo ela mesma. Então não cabe a comédia.

Já Arkin consegue com seu pouquíssimo tempo de tela emocionar sem manipular. Ele é apenas o marido de décadas com uma esposa que padece de uma doença incurável que a vai levando aos poucos. E ele não precisa de muitos diálogos para se abrir ao público.

Alan Arkin é desses atores coadjuvantes que não estão no papel principal por incapacidade, mas por serem tão bons no que fazem que precisam de apenas alguns momentos diante das câmeras. Ele diz as falas de Lorre de maneira tão carismática que o efeito vai muito além de meramente engraçadinho. Lorre parece se contentar com a comédia e o drama fácil. Arkin não consegue evitar dizer muito além do seu papel apenas com suas expressões no rosto, sua dicção, sua garganta rasgada em um misto de emoção e frustração. Arkin é um tratado sobre como atuar em minimalismo. Lorre é um panfleto publicitário.

Não é preciso dizer que Lorre está analisando o processo criativo e o que faz sucesso na TV, dando como “desculpa” o fato de ter criado e produzido The Big Bang Theory, sucesso de audiência, o que o permitiria agora fazer algo mais intimista, mesmo correndo o risco de pouco público. Bom, ele está na Netflix, que não libera dados de audiência. São episódios curtos, é só dar play e ver meia-hora de dois mestres em atuação trabalhando com material limitado.

Imagens e créditos no IMDB.
O Método Kominsky ● The Kominsky Method. EUA, 2018. Criado por Chuck Lorre. Com Michael Douglas, Alan Arkin, Sarah Baker. ● Nota: 3/5. Categoria: series. Publicado em 2018-12-08. Texto escrito por Wanderley Caloni.


Quer comentar?