Sete Oportunidades

Seven Chances é um filme de uma hora de Buster Keaton que mais uma vez consegue a proeza de contar uma história datada, fútil e banal da maneira mais prosaica, mais hilária e mais movimentada possível.

Aqui ele é James Shannon, um homem de negócios à beira da falência e que recebe uma herança inesperada de seu avô, desde que ele atenda uma condição: estar casado até a data de seu aniversário de 27 anos às 19 horas.

A partir daí ele se desentende de sua prometida há anos – o vemos jurar amor estação a estação para ela na frente de sua casa – e sai à cata da primeira mulher que aceitar se casar com ele. Quase desistindo, seu amigo (e sócio?) coloca um anúncio no jornal revelando o detalhe da herança, o que faz com que a igreja inteira encha de pretendentes.

O que se segue então é a especialidade de Keaton: o humor físico e de perseguição. Cheio de trucagens já vistas em seus filmes anteriores e nos próximos – como os trilhos de trem – além de curiosidade verdadeiramente tensas até hoje – como a perseguição das pedras – Sete Oportunidades nunca se priva de se divertir, mesmo levando a sério sua história do começo ao fim. É uma comédia muda, preto e branco, e deliciosa. Keaton em ótima forma.

★★★★★ Wanderley Caloni, 2015-09-17. Sete Oportunidades. Seven Chances (USA, 1925). Dirigido por Buster Keaton. Escrito por Roi Cooper Megrue, Clyde Bruckman, Jean C. Havez, Joseph A. Mitchell. Com Buster Keaton, T. Roy Barnes, Snitz Edwards, Ruth Dwyer, Frances Raymond, Erwin Connelly, Jules Cowles, Jean Arthur, Lori Bara. imdb