Shaun: O Carneiro

Jun 1, 2015

Imagens

Apesar de eficiente por oito anos em pequenos episódios de sete minutos, a série dos estúdios Aardman nunca se aventurou em um longa-metragem sobre um carneiro muito esperto, um cachorro e fazendeiro que lembram versões agrícolas de Wallace e Gromit, e um bando de ovelhas que esbanjam charme e bom humor. O resultado não é apenas um longo episódio como a série televisiva, mas um filme que se aproveita de homenagens e referências muitas antigas sobre o Cinema e o próprio universo sempre criativo desses personagens, onde o fato de serem miniaturas manipuladas em stop motion nunca é um empecilho para criar as mais hilárias sequências.

Dirigido pelo roteirista Mark Burton e com a ajuda do estreante Richard Starzak, o filme se aproveita da dupla original, Justin Fletcher e John Sparkes, para interpretar Shaun e o Fazendeiro (que não tem um nome). A relação do trio carneiro/cachorro/fazendeiro é de longa data, e vemos uma foto empoeirada e descolorida de uma época bucólica e divertida. A rotina do dia-a-dia, no entanto, faz com que Shaun se desgaste, o que o faz bolar um plano para quebrar aquele ciclo interminável de acorda, levanta, vai dormir. Seguindo a mesma estrutura de um episódio, mas com tempo o suficiente para explorar mais, o plano de Shaun parece que tem tudo para falhar quando o Fazendeiro vai parar na cidade grande, bate a cabeça e não se lembra mais quem é, se transformando em um famoso cabelereiro no processo.

O fato do filme ser quase que inteiramente mudo, pois nenhum dos personagens fala senão grunhidos incompreensíveis, remete diretamente à epoca do Cinema mudo. Conseguimos detectar um pouco de Buster Keaton e suas atrapalhadas quando o trailer do Fazendeiro sai desgovernado na fazenda e vai parar na cidade (para surpresa dos seus habitantes). Da mesma forma, o jogo de transposições de Keaton e até mesmo o jogo de cintura de Charles Chaplin ganham uma revisão em uma animação infantil quando, por exemplo, as ovelhas se disfarçam de outdoor no terminal de ônibus.

Assim como na série e nas produções do estúdio, os personagens possuem funções maiores que eles mesmos, pois servem de metáfora para a vida real. É por isso que o famoso com um penteado diferente acaba virando sensação, mesmo que inspirado no costume do Fazendeiro de tosar suas ovelhas. Ou as cores frias da cidade se sobrepõem ao sol sempre presente da vida no campo.

Mas “Shaun Carneiro - O Filme” brilha mesmo é em suas referências cinematográficas e suas “trucagens” a la comédia dos anos 20. Até mesmo Silêncio dos Inocentes – em inglês, Silent of the Lambs (lamb é ovelha em inglês) – acaba sendo referenciado na sequência da prisão de animais.

Enfim, sendo visto como um capítulo estendido da série ou como um filme com formato próprio que se aproveita da estrutura da obra original, Shaun Carneiro nunca decepciona, pois consegue obter o máximo de um formato batido, previsível e até monótono em obras semelhantes, como o fraquíssimo Pinguins de Madagascar. Entre os dois, opte pelo mais criativo.

Wanderley Caloni, 2015-06-01. Shaun: O Carneiro. Shaun the Sheep Movie (UK, 2015). Dirigido por Mark Burton, Richard Starzak. Escrito por Mark Burton, Richard Starzak. Com Justin Fletcher, John Sparkes, Omid Djalili, Richard Webber, Kate Harbour, Tim Hands, Andy Nyman, Simon Greenall, Emma Tate. IMDB.