Tag: Ahs

História de Horror Americana - Coven

Nov 28, 2015 2 min.

Já havia falado que American Horror Story consegue impressionar pelos seus quesitos técnicos, a criação de seus personagens e seu aspecto gore que consegue preencher tudo que conhecemos de terror Hoolywoodiano (incluindo o subgênero trash). Porém, uma coisa que a série definitivamente não consegue é criar e consolidar histórias que sejam mais do que um passatempo conhecido como novela. Não há profundidade dramática em AHS, apenas a profundidade de seus objetos cortantes na carne humana.

História de Horror Americana - Freak Show

Nov 28, 2015 5 min.

Acho que já disse que AHS não é uma série de terror no sentido convencional – assustar pessoas – mas muito pior do que isso: mostrar o horror implícito no ser humano, e ir às últimas consequências do que a violência de seres egoístas, mesquinhos, vaidosos, orgulhosos e invejosos consegue produzir. E o resultado impressona, mas impressiona muito mais a capacidade dessas pessoas de fazer o mal, quase como se o mal nem precisasse depender dessas pessoas para existir, como se fosse materializado e aparecesse diante de nossos olhos sob a forma de ação, representada pelo horror gráfico, mas com um significado muito maior do que chocar pelo ato em si.

História de Horror Americana - Murder House

Nov 28, 2015 3 min.

Pela primeira temporada de American Horror Story (ou História de Horror Americana) pode-se perceber que, apesar de recriar muitas (quase todas) histórias de horror que fazem parte não apenas do imaginário de terror coletivo como foi responsável pelos maiores clássicos do gênero no Cinema, a direção e o roteiro mistos quase sempre referenciam de uma forma tão orgânica essas histórias que fica impossível não apreciar tamanha homenagem que a série proporciona para os fãs de terror.

História de Horror Americana - Asylum

Jun 20, 2014 7 min.

A segunda temporada de American Horror Story utiliza outra história, outros personagens — com alguns atores da temporada anterior — e outros dramas. Porém, o que permanece marca registrada da série é a maldade. Não a maldade dos demônios espirituais que dominam as trevas, nem dos E.T.s (se há demônios, por que não aliens?) que nos tratam como ratos de laboratório. Essa maldade é fictícia, metafórica demais para que cause algum impacto além do gráfico.