The English Surgeon

A história do neurocirurgião Henry Marsh e de sua amizade com um médico na Ucrânia se confunde com os métodos vistos como arcaicos por ele em comparação com o sistema de saúde inglês. Acostumado a operar todo e qualquer paciente com um turmo detectado, lá ele leva sempre que visita a região apetrechos criados por ele em sua oficina a partir de restos de operações realizadas em sua terra natal. Quando uma broca de perfuração custa em torno de 80 euros e é usada só uma vez enquanto na ex-URSS uma é usada por muitos anos, nota-se um abismo gigantesco entre os sistemas de saúde dos dois países.

Dirigido por Geoffrey Smith como em The Unbelievers, ou seja, um encontro casual entre dois velhos amigos, quase nunca vemos uma entrevista direta, mas a conversa entre os dois e seus pacientes. A narração em off de Marsh complementa seus sentimentos a respeito do que pensa sobre seus procedimentos de visitante, e quais as diferenças de tratamento. O ponto alto do filme é a operação de um turmo cerebral em um rapaz que sofre de epilepsia e que, por limitações na equipe local, terá que ser feita sem anestesia geral. As cenas são semi-fortes, mas isso depende de quanto sangue você consegue ver.

Com um trauma que serve de arco a respeito de uma criança que acabou operando erroneamente – e que constantemente se culpa –, The English Surgeon é desses documentários que engasga algumas vezes ao perder o foco – a planta do hospital dos sonhos do ucraniano seu amigo – ou o ritmo – as conversas entre os dois nem sempre são editadas com suficiente ênfase no que está sendo dito –, mas que nunca se torna enfadonho a ponto de jogarmos de lado. Ele é reflexivo e pode fazer muitos espectadores acostumados com a tecnologia ocidental se sentirem extremamente privilegiados. Ele também é duro em não encontrar respostas para as muitas questões a respeito de como as coisas funcionam agora na recente democracia ucraniana, onde talvez o maior pecado do documentário é evitar contar em detalhes sobre a burocracia do país.

Com uma trilha sonora que ajuda e muito a mastigar cada novo momento nessa experiência exótica em torno de países devastados pelo socialismo e autoritarismo extremo, The English Surgeon pode passar despercebido para a maior parte do público, e até ser esquecido depois de um tempo. Porém, um momento ou outro levaremos para sempre em nossas memórias, como um lembrete de que o ser humano progrediu muito em pouco tempo em alguns lugares do mundo, mas infelizmente nem de longe em todos eles.

★★★★☆ Wanderley Caloni, 2015-10-24 imdb