the Invitation

2016/07/16

Esse filme de 2015 não estreou nos cinemas do Brasil, mas graças à Netflix – que não precisa de nenhuma cota idiota – ele está disponível para espectadores caseiros. Se trata de um thriller travestido de drama, com todos os atores desconhecidos, algumas técnicas batidas e um certo gosto de estranheza que acompanha a tela pela maioria do tempo.

Essa estranheza já começa na primeira cena, onde vemos um casal conversando sobre o convite que receberam da ex-mulher dele, Will (Logan Marshall-Green), junto de todos seus amigos e conhecidos. Eles estão no carro, e um animal acaba sendo atropelado. Ainda vivo, Will precisa sacrificá-lo com uma chave de rodas. Piedoso, talvez.

E por falar em morte, Will e sua ex com um nome talvez simbólico, mas nem um pouco sutil, Eden (Tammy Blanchard), tiveram um filho, e este morreu em condições nefastas. Atormentados pela perda, é até natural que tenham se separado. O que não é natural é reunir todos os que presenciaram a tragédia em um jantar “especial”.

O estranho do filme fica por conta tanto de Eden e sua nova companhia estarem fazendo parte de uma espécie de seita onde se prega a aceitação da perda de entes queridos, além da própria morte, e uma desconfiança constante de Will, que se pega a todo momento observando detalhes no tratamento de seus hóspedes e de seus estranhos novos amigos, como o fato das portas estarem trancadas (sem a chave na fechadura) e da insistência em que todos se sintam bem e façam confissões inesperadas.

Ao mesmo tempo, cada vez que Will perde o foco o vemos impregnado de lembranças do filho. Cada cômodo da casa onde moravam remete a uma lembrança do garoto, tornando-se de certa forma impossível para ele imaginar que sua ex-esposa estivesse de fato tão bem como ela demonstra.

The Invitation já seria ótimo se parasse por aí, e eu até arriscaria dizer que preferiria que ele parasse aí. No entanto, ele vai um pouco além na paranoia e o que ele revela pode não ser nada imprevisível, mas as consequências do que é revelado são interessantes per se.

Não se trata de nenhum grande clássico, mas para quem gosta de thriller e está cansado da mesmice dos jovens na cabana isolada, talvez goste de uma relação semelhante envolvendo pessoas que são amigas e que se encontram de vez em quando. Talvez você até goste de ideia de imaginar-se na mesma situação em seu próximo evento social. Quem sabe até onde vai a loucura alheia…

★★★★☆ The Invitation. USA, 2015. Direction: Karyn Kusama. Script: Phil Hay. Matt Manfredi. Cast: Logan Marshall-Green. Emayatzy Corinealdi. Aiden Lovekamp. Michelle Krusiec. Mike Doyle. Jordi Vilasuso. Jay Larson. Marieh Delfino. Tammy Blanchard. Edition: Plummy Tucker. Cinematography: Bobby Shore. Soundtrack: Theodore Shapiro. Runtime: 100. Ratio: 2.35 : 1. Gender: Horror. Category: movies

Share on: Facebook | Twitter | Google