The Pleasure Garden
Wanderley Caloni, 2016-12-09

Alfred Hitchcock começou sua carreira no cinema como desenhista de intertítulos, os letreiros de falas que aparecem quando um personagem diz algo importante nos filmes mudos. Este é seu primeiro filme longo na direção depois que as pessoas o notaram em seu curta-metragem Always Tell Your Wife. E para surpresa dos que dizem que este é o século das adaptações, a história do filme foi baseado em um romance.

Se trata, aliás, de uma história típica de novela ou romances esparsos. Duas amigas e dois amigos formam dois casais. Dois não prestam e dois são bonzinhos. A história gira em torno da troca de casais, que vai ocorrendo naturalmente conforme os eventos vão levando os personagens para este caminho. Hoje é um clichê, na época talvez uma diversão. Além de emocionante.

Não há muito o que dizer de Hitchcock em si. É seu primeiro trabalho, e é muito mais trabalho do que qualquer coisa. Há algumas transições interessantes, como o adeus da noiva para a saudação da amante. Além, é claro, do charme do p&b e das luzes para indicar ao espectador o que ele tem que olhar na cena.

As atuações convencem, assim como a trilha sonora. O figurino das mulheres é outro charme à parte. Elas trabalham em um teatro de dança, mas pouco é visto. Hitchcock apenas faz uma introdução, correndo a câmera pela plateia masculina, sentada na primeira fileira e observando as pernas das garotas como lobos.

Mesmo uns 90 anos depois, ainda garante tensão. Não é perfeito, tem falta de sincronia aqui e ali, mas a história é boa, além das personagens. A melhor é a atuação de Virginia Valli como a bondosa Patsy. Ela deixa um traço de personalidade em uma época onde haviam personagens mecânicos.

★★★★☆ The Pleasure Garden. UK. 1925. Direção: Alfred Hitchcock. Roteiro: Oliver Sandys, Eliot Stannard. Elenco: Virginia Valli (Patsy Brand), Carmelita Geraghty (Jill Cheyne), Miles Mander (Levett), John Stuart (Hugh Fielding), Ferdinand Martini (Mr. Sidey), Florence Helminger (Mrs. Sidey), Georg H. Schnell (Oscar Hamilton), Karl Falkenberg (Prince Ivan), Louis Brody (Plantation Manager). Fotografia: Gaetano di Ventimiglia. Trilha Sonora: Lee Erwin. Duração: 75. Aspecto: 1.33 : 1. Drama. #torrent