Time Lapse

2017/04/04

Mais um filme de viagem no tempo. Dessa vez quem viaja é só a luz. Uma câmera tira fotos 24 horas no futuro e entrega para três jovens que perderam a capacidade do livre-arbítrio. Isso porque agora eles precisam reproduzir a foto tirada custe o que custar, se não quiserem morrer.

Time Lapse tem o charme musical e temático daqueles thrillers onde algo muito estranho vai ficando ainda mais estranho conforme a história vai avançando. No entanto, ele se rende a um roteiro estruturado demais, que apenas vai passando dia após dia, e que mesmo com o risco eminente de dar tudo errado, prefere fazer um joguete de triângulo amoroso. É como se a câmera que tira as fotos, ou seu inventor, já soubesse que seu melhor uso é materializar fetiches dos espectadores.

Ele também conta com um namorado pintor que é o oposto do estereótipo de artista. Frio e calculista, ele parece sempre colocar na balança a situação sem nunca sentir muito mais que um leve desapontamento. Até quando sua namorada precisa beijar seu (suposto) melhor amigo em sua presença.

O filme também conta com um apostador extremamente estúpido, daqueles que acabou de achar o ganso de ovos de ouro e agora sempre vai comprar pãezinhos todas as manhãs com um quilo de ouro debaixo do braço, e que em vez de pensar em ganhar na loteria de vez prefere brincar de levantar suspeitas da máfia das corridas de cachorro.

O que de certa forma demonstra que, mesmo que as pessoas tivessem o poder de ver o futuro, fariam tudo exatamente como seria esperado que fizessem. Ao mesmo tempo, o filme acaba virando uma doce e sagaz crítica de como a ambição desmedida das pessoas as faz se tornarem escrava do tempo, e não mais donas do seu próprio destino.

E tudo isso em um filme bobinho, que apesar de bem conduzido, também não consegue evitar ser bobinho o tempo todo. Parece que o roteiro foi sendo escrito uma página vinda do futuro por vez, e não havia nada a fazer.

★★★☆☆ Título original: Time Lapse. País de origem: USA. Ano 2014. Direção: Bradley King. Roteiro: Bradley King. Bp Cooper. Elenco: Danielle Panabaker (Callie). Matt O'Leary (Finn). George Finn (Jasper). John Rhys-Davies (Mr. Bezzerides). Amin Joseph (Big Joe). Jason Spisak (Ivan). Sharon Maughan (Dr. Heidecker). David Figlioli (Marcus). Judith Drake (Mrs. Anderson). Edição: Tom Cross. Fotografia: Jonathan Wenstrup. Trilha Sonora: Andrew Kaiser. Duração: 104. Gênero: Sci-Fi. Estreia no Brasil: 18 May 2014 (Fantaspoa - International Fantastic Film Festival). Tags: netflix

Share on: Facebook | Twitter | Google