Tropa de Elite

Sep 25, 2010

Imagens

Assisti depois de muito tempo ter sido uma febre entre as pessoas. As frases que se tornaram famosas ouvi pela primeira vez. Mas nem por isso o filme deixou de ter o peso que acreditava que tivesse.

A história conta sobre o Batalhão de Operações Especiais da polícia do Rio de Janeiro, uma cidade em eterna guerra com os traficantes. Melhor que isso, a história aborda vários esquemas de corrupção e o funcionamento do treinamento dos policiais que integram o BOPE.

Sempre com uma câmera nas mãos, pela urgência da história e pelo realismo das cenas, a ação nunca deixa de ser bem contada, com uma fluidez até mesmo nas cenas de mais movimentos.

Ainda com respeito aos enquadramentos, sou capaz de citar a transição entre o treinamento da tropa para uma das operações nos morros seguido de uma sequência que levanta nossa visão para aquele que parece mais uma praça de guerra como um dos grandes momentos em que podemos notar a competência da direção nos pequenos detalhes.

É um bônus ter visto que os personagens são bem apresentados, tanto que a história se divide em capítulos que explicam primeiramente as duas escolhas do Capitão Nascimento, o protagonista do filme, que realiza um trabalho tenso e coeso com seu personagem que mantém-se “profissional” até nos piores momentos do BOPE, mas ao mesmo tempo uma pessoa de carne e osso, que sofre de estresse e tem problemas familiares. E é impressionante constatar que toda a ação e violência que vemos tão bem orquestrada nas telas nos remete justamente para este personagem, que encarna de maneira condensadora todas as questões em pauta em um filme tão rico de conteúdo quanto de visões de um mesmo problema.

Ainda acende novamente a velha discussão da segurança pública e o papel da sociedade, onde cada ação desencadeia outra, onde existem múltiplas visões de quem são os culpados por tanta violência, e onde longe de ser o esquema maniqueísta de mocinho x bandido que gostaríamos que fosse, este é um problema no fundo de todos nós, traficantes ou não, policiais ou não, corruptos, certinhos, ricos e pobres.

Mais uma coisa que tinha esquecido: o fato da narração ser em off e aparentemente onisciente (Cap. Nascimento) dá a impressão que o protagonista já foi dessa para melhor, como Beleza Americana, e como é zoado em Kick Ass. Por eu ter visto o trailer da sequência, não havia como me enganar, mas a intenção aparentemente do longa era exatamente essa, apesar dele não ter se envolvido em nenhuma encrenca.

Fora alguns detalhes mal resolvidos que parecem aberturas exatamente para deixar o filme mais aberto a conclusões diferentes, abordagens diversificadas e até mesmo para o realismo da história, o filme é um primor de lógica e continuidade, com ênfase na cena inicial que é resgatada no momento-chave em que Cap. Nascimento precisa de um substituto e está remoído de remorso pela morte do fogueteiro.

Wanderley Caloni, 2010-09-25. Tropa de Elite. Tropa de Elite (Brazil, 2007). Dirigido por José Padilha. Escrito por André Batista, John Kaylin, Bráulio Mantovani, José Padilha, Rodrigo Pimentel, Rodrigo Pimentel, Luiz Eduardo Soares. Com Wagner Moura, André Ramiro, Caio Junqueira, Milhem Cortaz, Fernanda Machado, Maria Ribeiro, Paulo Vilela, Fernanda de Freitas, André Felipe. IMDB.