Tropas Estelares

Star Wars, se Star Wars fosse filme de guerra. Mas não é. Starship Troopers é sobre as tropas de um mundo futurístico, é sobre a curva de responsabilidade dos jovens, é sobre a violência gore disponível aos montes, graças ao diretor Paul Verhoeven (“Robocop O Policial do Futuro”), e, por último, mas não menos importante, sobre a insanidade da guerra, e como ela se repete indefinidamente, de ambos os lados. Mesmo que o outro lado sejam insetos gigantes do outro lado da galáxia.

Conta a história de alguns jovens que estão se formando em uma Terra futurista, e a decisão de se tornar um “cidadão”, e não apenas um civil. Um “cidadão” é alguém que luta pelo seu planeta e sua espécie, protegendo os civis. Isso é dito e venerado algumas vezes. O professor dessa turma, Jean Rasczak (Michael Ironside), perdeu um braço, mas continua firme em seu recrutamento informal durante suas aulas. Claro que não é um recrutamento em si, mas é claro que sabemos que no fundo qualquer coisa dita para aqueles jovens influenciáveis irá virar sua opinião. Porém, descrevendo de forma cínica esse processo, apenas dois jovens realmente acreditam nisso (um deles será participante da série How I Met Your Mother); os outros apenas seguem seus respectivos interesses amorosos ou querem se ver livre dos pais.

A juventude é celebrada em Tropas Estelares, e a energia que os jovens têm a oferecer é contagiante. Esse é um retrato empolgante do exército, mas ao mesmo tempo revoltante que se utilize tanto potencial para gerar destruição. O que torna tudo ambíguo é que o inimigo é uma raça alienígena de insetos gigantes. A repulsividade comum a esses bichos não é o suficiente: a mídia faz questão de destacar como esses seres são selvagens e “com certeza” não possuem inteligência. Não é preciso pensar muito a fundo para perceber que o que se configura é exatamente o que vemos em “Enders Game O Jogo do Exterminador”, mas com muito mais imaginação, recursos e sangue.

O elenco está afiado, as cenas convencem, e o lado B do filme é um aviso constante, que através da mídia a todo o momento alerta o espectador do absurdo das situações vividas pelos heróis, por mais “nobre” que isso pareça.

Mais longo do que os filmes habituais do gênero, Tropas Estelares é um exemplo de como é possível fazer Cinema, se divertir e ainda fazer pensar.

★★★★☆ Wanderley Caloni, 2016-04-03. Tropas Estelares. Starship Troopers (USA, 1997). Dirigido por Paul Verhoeven. Escrito por Edward Neumeier, Robert A. Heinlein. Com Casper Van Dien, Dina Meyer, Denise Richards, Jake Busey, Neil Patrick Harris, Clancy Brown, Seth Gilliam, Patrick Muldoon, Michael Ironside. imdb