Uma Noite Fora de Série

Esse filme é uma bagunça de dois gêneros. Ele começa como uma comédia romântica um tanto dramatizada a respeito de como o tempo – e filhos, e rotina, e a velhice – desgasta um relacionamento. Há piadas com certeza inspiradas na vida real de alguns dos participantes na criação do filme, pois ele se alimenta do lugar-comum e consegue trazer simpatia para esse lado.

O outro lado é um filme de ação policial que sempre soa artificial e muito exagerado. Com a participação de um elenco secundário de luxo – Mark Wahlberg, Kristen Wiig, Mark Ruffalo, James Franco, Mila Kunis – essa parte nunca nos dá a sensação de perigo ou de situação insolúvel. Dá mais a sensação de enlatado. A trilha sonora colabora imensamente com isso, com seu tom genérico.

No entanto, estamos diante de um ícone da comédia. E Steve Carell dá conta de uma ou outra ponta em que há de fato uma comédia sendo feita. E mesmo com um roteiro fraco, há seus bons momentos. E há Tina Fey, que quase passa despercebida.

O diretor Shawn Levy se sai melhor em roteiros mais parados (Gigantes de Aço, Uma Noite no Museu) que não exigem aquele rebolado que trafega entre dois gêneros. Aqui, como já dito, não há comédia o suficiente para segurar tantas cenas de ação. E há, sim, uma boa ideia, como podemos notar quando o casal resolve discutir o relacionamento. No entanto, o diretor fica no meio do caminho, sem fôlego para cenas de ação, e sem muita paciência para desenvolver o drama.

Maior prova do fiasco antecipado são os créditos finais, sempre um sinal confiável: recheado de erros de cena.

★★★☆☆ Wanderley Caloni, 2016-04-22 imdb