Una

| Wanderley Caloni

April 6, 2017

Este filme lhe trará a experiência única de um diálogo entre adultos sobre quando um deles abusou o outro quando este era apenas um adolescente, e os resultados desse trauma. Porém, mais como uma sombra do que uma figura real, a personagem de Rooney Mara, Una, é genérica e parece existir em função de Ray (Ben Mendelsohn), que mudou de nome e tem uma família, e que avalia seu passado com Una através de flashbacks constantes. A direção do estreante Benedict Andrews possui a vantagem de não tornar a experiência demasiada teatral. Baseada na peça de David Harrower (que também escreveu o roteiro), há poucos cenários no filme, mas muita inspiração em suas transições, nos cortes secos, e na capacidade de apelar para nossa imaginação e resumir sequências inteiras como o ápice de uma festa, além de manter o ritmo através de uma montagem ritmada, que acompanha uma trilha sonora não-invasiva que está aí apenas para contar o tempo, e como ele transforma as pessoas. Mas não nesse caso. O filme é mais sobre como experiências dolorosas do passado transformam nosso futuro em algo sem esperança. Nada mais longe da verdade, e nada mais covarde.

Imagens e créditos no IMDB. O texto de estreia será publicado no CinemAqui.

Una. Una (UK, 2016). Dirigido por Benedict Andrews. Escrito por David Harrower. Com Rooney Mara (Una), Riz Ahmed (Scott), Ben Mendelsohn (Ray), Tobias Menzies (Mark), Poppy Corby-Tuech (Poppy), Tara Fitzgerald (Andrea), Natasha Little (Yvonne), Isobelle Molloy (Holly), Ciarán McMenamin (John)..