Vamos Dançar?

Wanderley Caloni, January 28, 2019

Não é porque é um filme antigo com os dançarinos icônicos Fred Astaire e Ginger Rogers que o filme tem que ser bom. Nesse caso ele é uma bagunça, cheio de plots repetidos, piadas que já perderam a graça já na década de 30 e com muitas poucas cenas de dança. Este é um filme sobre dança e música ou não é?

Eu diria que não vale a pena. Ele tem quase duas horas e vemos os dois dançarem por 10 minutos. Sua história é batida e fica dando voltas em torno de um relacionamento que não possui qualquer desculpa, e se complica desnecessariamente por causa de um casamento anunciado. A trupe de roteiristas já deixa claro que Astaire e Rogers estavam sob os holofotes, mas não escolheram bem seus projetos. Aqui parece uma desculpa para vê-los dançar, mas isso não acontece quase nunca.

Astaire faz um astro da dança simpático e brincalhão, e Rogers a velha diva que precisa se cuidar para continuar relevante. Ambos são os alter-egos desses dois dançarinos em palco, e enquanto um show é planejado reviravoltas serão feitas para decidir se ambos vão ou não se casar. Enquanto isso, o espectador dança ao esperar que eles dancem.

Imagens e créditos no IMDB.
Vamos Dançar? ● Shall We Dance. EUA, 1937. Escrito por uma galera grande, incluindo Allan Scott e Ernest Pagano. Dirigido por Mark Sandrich. Com Fred Astaire e Ginger Rogers como seus alter-egos. ● Nota: 2/5. Categoria: movies. Publicado em 2019-01-28. Texto escrito por Wanderley Caloni.


Quer comentar?