Visages, Villages

2017/11/27

Agnès Varda é uma lição de vida que deve ser estudada. Diretora de cinema por décadas, com mais de 89 anos ela se envereda em uma jornada ao lado de um jovem enigmático, também cineasta, cujo apelido é JR. Ambos saem em um furgão com uma gigantesca câmera desenhada e repete-se mais um clichê: o dos artistas em busca de fazer a sua arte.

E no caso de Varda e JR essa arte consiste em visitar diferentes vilarejos metafóricos, como uma fazenda de queijo ou um porto e seus estivadores, tirar foto das pessoas e realizar uma colagem em pb dessas fotos nos muros, paredes e qualquer objeto onde eles possam ser colados. Na mesma paisagem que visitam. Isso torna os fotografados famosos onde estão, os recortam daquela realidade e ainda imprimem uma mensagem, por mais efêmera que seja. Qual mensagem? Tanto faz.

O objetivo dessa dupla dinâmica não parece estar em criar algum conceito ou narrativa para seu filme, exceto o do próprio processo que participam. Dessa forma, este road-movie documental é simples e direto ao ponto, no que se torna uma experiência amigável e aconchegante para o espectador, ainda que a falta de desafios o torne ironicamente desinteressante, e é capaz que ao assisti-lo você se pegue pensando na vida e esquecendo de olhar para a tela.

Porque aparentemente não há nada muito ambicioso neste projeto, o tornando constantemente morno. Talvez seja esse o objetivo, mesmo: fazer-nos olhar para o processo artístico, ou para os artistas. Egocêntrico como isso possa parecer, parece ser um processo cada vez mais atual. Vimos isso em outros trabalhos, como no recente Human Flow, um filme sobre imigração onde seu próprio diretor é um imigrante. Já na área da ficção, trabalhos como Birdman e O Último Ato, com Al Pacino, discutem a posição do artista nesse mar de irrelevâncias que se tornou o planeta Terra.

E dessa forma talvez “Visages, Villages” seja, de fato, um trabalho interessante. Pena que seus idealizadores, como peixes dentro da água, parecem não conseguir enxergar a água onde vivem.

★★★☆☆ Visages, villages. France, 2017. Direction: JR. Agnès Varda. Script: JR. Agnès Varda. Cast: Jean-Paul Beaujon (Himself). Amaury Bossy (Himself). Yves Boulen (Himself). Jeannine Carpentier (Herself). Marie Douvet (Herself). Claude Ferchal (Himself). Claude Flaert (Himself). Vincent Gils (Himself). Jean-Luc Godard (Himself). Edition: Maxime Pozzi-Garcia. Agnès Varda. Cinematography: Roberto De Angelis. Claire Duguet. Julia Fabry. Nicolas Guicheteau. Romain Le Bonniec. Raphaël Minnesota. Valentin Vignet. Soundtrack: Matthieu Chedid. Runtime: 89. Gender: Documentary. Category: movies Tags: cabine

Share on: Facebook | Twitter | Google